Cadastre-se como pessoa jurídica e tenha acesso a todos os produtos

6 cuidados que devemos ter com os cães idosos

6 cuidados que devemos ter com os cães idosos

 

Todo bichinho de estimação, em qualquer fase da vida, precisa de cuidados com a alimentação, carinho e idas periódicas ao veterinário. Porém, cães idosos merecem uma atenção especial, sobretudo se apresentarem alguma doença ou estiverem debilitados fisicamente.

Infelizmente, o melhor amigo do homem tem um tempo curto de vida. E a melhor forma de retribuir todo amor e carinho que os pets nos dão é cuidando deles na sua velhice. Então, quando eles chegarem na terceira idade, precisamos redobrar os cuidados.

A vantagem é que a medicina veterinária já avançou bastante e tem proporcionado uma velhice saudável a esses animais. Por isso, se você quer saber como aumentar a expectativa de vida dos pets, confira nesse artigo algumas dicas importantes para melhorar a qualidade de vida deles.

 

Cães idosos: como cuidar desses bichinhos na velhice?

Se o pet do seu cliente está bem velhinho, certamente ele vai precisar de mais visitas ao petshop para a compra de medicamentos, entre outros itens. Por isso listamos alguns cuidados que todo tutor deve ter com seu bichinho quando ele chegar nessa fase.

Mudanças na alimentação

Antes de tudo, é muito importante que o tutor dê uma atenção especial à alimentação dos cães idosos. Ele deve encontrar uma ração específica para animais mais velhos, ou quem sabe introduzir uma dieta mais natural.

Porém, é fundamental que ele leve o animal a um veterinário para que o profissional conheça as necessidades nutricionais dele e possa receitar a melhor comida.

 

Mobilidade dos cães idosos

Outra coisa que deve ser levada em consideração é a mobilidade do cãozinho. O ambiente em que ele vive permite que ele possa circular livremente, sem se bater nos móveis? Saber a rotina do animal ajuda a adaptar o local e criar estratégias, como uso de comedouros, rampas de acesso e tapetes antiderrapantes.

 

Respeito ao ritmo do animal

Cães idosos tendem a ser mais lentos do que quando são filhotes ou adultos. Por isso, algumas brincadeiras e atividades devem ser reduzidas. Respeitar essas mudanças podem garantir que ele viva mais tempo de maneira saudável e não se acidentem por causa de um movimento inadequado, que poderia ser evitado.

 

Idas ao veterinário

Pets mais idosos têm uma necessidade maior de irem ao veterinário com mais constância. Mesmo que não estejam sentindo nada, eles devem ir pelo menos de seis em seis meses a um profissional, para garantir que a sua saúde física está ok.

 

Mudança de temperatura

Cães idosos também são sensíveis à mudanças de temperatura. Por esse motivo, prepare uma caminha quentinha, caso esteja muito frio. Da mesma forma, deixe-o num local arejado, quando o clima estiver quente.

 

Mais paciência e amor

Além de todos os cuidados que já mencionamos, ter um pet idoso requer muita paciência do tutor. Nessa fase da vida eles ficam mais dependentes, podem confundir o local que fazem xixi, entre outras coisas. Então é importante que o dono do animal seja carinhoso com ele e demonstre apoio.

 

Cuidados extras com cães idosos

Por fim, é importante promover atividades para o cão idoso, como fisioterapia, terapias, etc. Essa é uma forma de manter a qualidade de vida do bichinho, sobretudo se ele tiver algum problema de mobilidade. Essas são apenas estratégias para que ele viva mais ainda.

Agora que você já sabe como orientar o seu cliente, por que não investir em produtos para esse nicho? Cães idosos também merecem todo o amor, então adquira alimentos, brinquedos e remédios que atendam a esse público com a V2pet.